A Serpente Branca, dos Grimm

A Serpente Branca, – The White Snake, do inglês, e Die weiße Schlange do original – é um conto alemão, escrito pelos Irmãos Grimm, que está incluso como conto número 017 na versão completa de Grimm’s Fairy Tales.

“Há muito, muito tempo, houve um rei famoso em todo o país pela sua sabedoria. Nada ignorava e parecia que as notícias das coisas mais secretas lhe chegavam através do espaço. Esse rei tinha, porém, um hábito esquisito: todos os dias, uma vez terminadas as refeições, e ninguém mais se achando presente, um criado muito fiel devia trazer-lhe ainda uma sopeira coberta. O próprio criado não sabia o que continha, ninguém o sabia, porquanto o rei só a destapava quando estava completamente só.

Continuar lendo

Pele de Urso, dos Grimm

Ilustração de R. Anning Bell

Pele de Urso, do original Bearskin, é o conto número 101 dos Irmãos Grimm. Apesar de pouco conhecida, a história tem diversas adaptações, indo da televisão para o teatro (lá embaixo, vai rolar um vídeo do episódio da série From the Brothers Grimm e algumas artes, mas só pra quem ler o conto todo, heim!). Vi algumas ligações com o Pele de Asno (que a gente já postou aqui) e A Bela e a Fera (aqui), mesmo que não sejam suas variações.

E falando em variações, esse conto tem duas (que espero achar e traduzir pra postar aqui!): Don Giovanni de la Fortuna, que está incluído no Pink Fairy Book, do Andrew Lang, e o The Devil’s Breeches, incluído no  Italian Folktales, do Ítalo Calvino. As duas variações tem elementos diferentes, mas continuam com o mesmo foco.

Enfim, bora ler?

“Há muito, muito tempo atrás, havia um jovem que se alistou como soldado, e era sempre o primeiro a avançar quando se tratava de chuvas de balas. Enquanto durou a guerra, tudo lhe correu às mil maravilhas; mas assim que a paz foi assinada, ele foi demitido, e o comandante disse para que ele fosse onde desejasse. Seus pais haviam morrido e, portanto, ele não tinha mais casa. Então voltou para a casa de seus irmãos e pediu para que o aceitassem e que ficasse com eles até a próxima guerra.

Continuar lendo

As três plumas, dos Grimm

Conto 063 dos Grimm, aparentemente escrito em 1812. E, sim, esse é mais um conto dos irmãos sobre o qual não se tem grandes informações na internet (além do Wikipédia em alemão, que não é de muita ajuda se o tradutor é uma droga…).

Enfim, o conto é uma gracinha, então leiam e amem!

“Era uma vez um rei que tinha três filhos, dois deles eram inteligentes e sábios, mas o terceiro não gostava de falar muito, e era muito simples, e por isso o chamavam de João Bocó. O rei estava ficando velho e fraco, e já achava que ia morrer, e não sabia quais dos seus filhos deveria herdar o reino quando isso acontecesse. Então, ele disse para os seus filhos:

— Saiam, e aquele que me trouxer o tapete mais lindo será o rei quando eu morrer.

E para que não houvesse briga entre eles, ele os conduziu para fora do palácio, soprou três plumas no ar e disse:

— Vocês deverão seguir estas plumas! — Uma pluma voou para o oriente, a outra para o ocidente, mas a terceira subiu para o alto, mas não voou para muito longe e logo caiu no chão.

Continuar lendo

O Pássaro Emplumado, dos Grimm

O Pássaro Emplumado é um conto dos Grimm e uma das variações do conto O Barba Azul. Assim como o do Perrault, o dos Grimm não fica atrás, em termos de bizarrice (não que a gente não curta, né). Enfim, leiam e comentem! ♥

“Era uma vez um mágico que costumava se disfarçar de mendigo e ia de casa em casa para pedir esmolas e raptar lindas garotas. Ninguém sabia para onde ele as levava, porque elas nunca mais eram vistas. Um dia, ele apareceu diante da porta de um homem que tinha três lindas filhas, ele se parecia como um mendigo pobre e debilitado e carregava um cesto nas costas, como se pretendesse guardar dentro dele presentes das esmolas que ganhava. Ele pediu um pouco de comida, e quando a filha mais velha saía e estava indo buscar um pedaço de pão para ele, ele apenas tocou nela levemente e ela já era obrigada a pular para dentro do cesto dele.

Continuar lendo

O Sapateiro e Os Elfos, dos Irmãos Grimm

O Sapateiro e Os Elfos é um conto de Natal escrito pelos Irmãos Grimm e não há nada melhor que um conto assim aqui no blog para combinar com o nosso clima natalino de dezembro! Os contos de Natal geralmente apresentam em sua narrativa a dádiva do “fazer o bem” e dos “milagres de Natal”, é o famoso “É melhor dar do que receber” que sempre ouvimos desde criança.

“Era uma vez um sapateiro que era bastante trabalhador e muito honesto, no entanto não conseguia ganhar o suficiente para viver e, finalmente perdeu tudo o que possuía no mundo, com exceção de couro suficiente para fazer um par de sapatos.

Então, o sapateiro cortou o couro, deixando tudo preparado para o dia seguinte, pretendendo levantar-se logo pela manhãzinha e continuar o trabalho. A sua consciência estava clara e o seu coração leve apesar dos problemas; assim, foi pacificamente para a cama, deixando tudo ao cuidados dos Céus, e adormeceu rapidamente. Na manhã seguinte, após ter feito as suas orações, sentou-se e preparou-se para começar o trabalho quando, para grande surpresa sua, ali estavam os sapatos já feiros, em cima da mesa. O bom homem não sabia o que fazer ou pensar perante tão estranho acontecimento. Observou o trabalho feito e, não havia um único erro, tudo era tão puro e verdadeiro… era uma verdadeira obra de arte.

Continuar lendo

As Três Folhas da Serpente, dos Irmãos Grimm

As Três Folhas da Serpente é um conto originalmente alemão que trata, superficialmente analisando, sobre a consequência dos nossos atos em sua moral. O conto é bastante interessante e após a leitura fiquei marcada por alguns pontos bem específicos retratados no enredo. Enfim, espero que gostem tanto quanto eu!

“Houve uma vez um pobre homem que não podia mais sustentar seu filho único. Este, então, disse ao pai:

– Meu querido pai, vives tão miseravelmente e eu sou um peso para ti; quero, portanto, ir-me embora e tratar de ganhar o pão de cada dia.

O pai deu-lhe a benção, despedindo-se dele com grande tristeza. Naquele tempo, o rei de importante reino estava na guerra; o jovem entrou ao seu serviço, acompanhando-o ao campo de luta. Quando chegaram à frente do inimigo, travou-se uma grande batalha; o perigo era assustador; o feijão azul (balas) caía de todos os lados e os companheiros eram terrivelmente dizimados. Tendo caído também o comandante, os outros tentaram fugir, mas o jovem postou-se à frente deles e incentivou-os, exclamando:Captura de Tela 2014-07-31 às 17.12.04

– Não deixaremos perecer nossa Pátria! Avante!

Os outros, então, seguiram-no; ele irrompeu contra o inimigo e derrotou-o. Quando o rei veio a saber que só a ele devia a vitória, elevou-o a grande dignidade, deu-lhe tesouros ingentes e nomeou-o primeiro-ministro de seu reino.

Continuar lendo

Frau Trude, dos Irmãos Grimm

Sabemos que os contos de fadas, originalmente, foram criados para que as crianças “sentissem medo” e se comportassem. E Frau Trude, ou Senhora Trude, dos Grimm, é um ótimo exemplo disso – e um ótimo conto para ser postado no Halloween! :3

“Era uma vez uma garota que era muito teimosa e gostava muito de fazer perguntas, e quando seus pais lhe pediam para fazer alguma coisa, ela não os obedecia, então, como ela poderia estar bem? Um dia ela disse para os pais, “tenho ouvido falar muito na senhora Trude, qualquer dia vou visitá-la. As pessoas costumam dizer que tudo o que ela faz é muito estranho, e que na casa dela só tem coisas esquisitas, e isso me deixou muito curiosa!” Os seus pais a proibiram terminantemente de ir, e disseram, “A senhora Trude é uma mulher má, que faz coisas ruins, e se fores visitá-la; não se consideres mais nossa filha.”

Continuar lendo