Katia Oloy

Katia Oloy nasceu em Odessa, Ucrânia, e é mais uma visual development artist da Disney (a primeira que você viu aqui foi a Claire Hummel).

Dando uma stalkeada na moça, encontrei muita coisa linda que vou compartilhar com vocês. Katia não desenha só princesas, mas várias outros personagens da Disney também, e eu super indico que você cheque o máximo que puder dela!

Continuar lendo

Inspiração para os desenhos da Disney

Já tinha ouvido falar em algumas personagens antigas da Disney que eram inspiradas em pessoas reais, mas só recentemente, lendo uma matéria da Victoria Cunha no Publistagram, que fui descobrir que eram tantas, e quais eram as musas dos desenhistas. Olhem só:

Essa é a Helene Stanley sendo Aurora. Além da bela adormecida, a moça também inspirou a Cinderela e a Anita de 101 Dálmatas (dá até pra perceber a semelhança entre as três personagens, não?).

(Clique para ampliar/legendas)

Nessa galeria deixei só alguns exemplos, mas no link da matéria tem mais (até o Tom Cruise tá nessa, e eu nem consigo acreditar que nunca relacionei a aparência dele com a de seu personagem).

Emily

O Livro das Cartas Encantadas

Cartas Encantadas Capa.indd“Nesta história, a fada Gwenhyfar leva o leitor a um mundo secreto e repleto de magia. Ela decide revelar algo que guardou por muitos anos – a correspondência secreta trocada entre as princesas Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida. Mas aqui, as três personagens são bem diferentes das versões mais conhecidas pelo público. Branca de Neve vê-se obrigada a fugir da ira de sua mãe, que não suporta o fato de ela ser a mais bela do reino. Mesmo assim, a jovem mostra-se confiante com relação ao seu futuro. Bela Adormecida, revoltada, não se conforma com a maldição que recebeu e faz de tudo para evitá-la. Cinderela, depois de ter sido relegada à condição de empregada de sua madrasta, conforma-se com sua situação e nada faz para mudá-la, até que um dia sua fada-madrinha chega. Enclausuradas, a única maneira que têm para se comunicar é enviar cartas umas às outras.”

Quando lemos um conto de fadas, é nos apresentada uma história simples, que quase nunca explora bastante a humanidade das personagens. Por isso, quando Gwenhyfar nos mostra a série de cartas que as prováveis princesas mais populares do mundo trocaram, temos um livro surpreendente. Bem sinceras, Branca, Cindy e Bela falam sobre experiências antes, durante ou depois dos ocorridos em seus contos clássicos, sobre suas ansiedades, desejos e pensamentos. Certo, não é apenas surpreendente. Quando descobrimos que elas eram muito mais do que meninas esperando que alguém as salvasse, e sim pessoas como eu, ou você, ou uma amiga, que vivem muito mais do que apenas um romance, o livro se torna apaixonante.

Pra completar, as páginas da publicação são enfeitadas, como se elas tivessem usado papel de carta para escreverem (o da Bela Adormecida com fadinhas, o da Branca de Neve com a maçã e o da Cinderela com o sapatinho de cristal). Tem como ser melhor?

“O Livro das Cartas Encantadas”, escrito pela Índigo, é o primeiro brasileiro sobre contos de fada que eu li (e até onde lembro, o único até agora), o que me fez amá-lo mais ainda, e é uma leitura que indico a todos que amam histórias de princesa. Ah, você pode encontrar o primeiro capítulo do livro disponível no blog que a autora mantém, o Livros da Índigo.

Emily

Algumas Ilustrações

Como fazia muito tempo que eu não postava aqui, resolvi fazer um post bem lindo pra poder compensar esse tempo todo sem publicar nada. Decidi então compartilhar com vocês algumas imagens belíssimas seguindo o tema principal do nosso blog. Espero que gostem!

(Clique para ampliar e ver legenda)

Sol, Lua e Talia, de Giambattista Basile: Parte II

Hoje estou postando a continuação do conto da Talia e dos seus babies, por Giambattista Basile. A primeira parte pode ser lida aqui, junto com as demais informações sobre o conto. Caso não tenha lido a primeira parte ainda, vai lá e lê! NO SPOILERS HERE (embora ❤ spoilers <3, mesmo que todo mundo me odeie por isso…)!

Continue lendo…