Os Figurinos Mágicos do Ballet Clássico

bai

Engana-se quem pensa que bailarinas clássicas só usam tutu (pronuncia-se “titi”, pra quem quiser falar mais bonitinho, ou “too-too” mesmo, você escolhe) rosinha com florezinhas e brilhinhos. Acontece que a variedade de figurinos do ballet clássico é imensa, e normalmente varia de acordo com os repertórios de cada companhia. Por exemplo: o tutu de Aurora em A Bela Adormecida do Mariinsky (companhia russa) pode ser bem diferente do tutu usado pela mesma Aurora, no mesmo A Bela Adormecida, só que remontado pelo Royal Ballet (companhia inglesa).

Mas não estou aqui para falar sobre isso. Estou aqui para mostrar para vocês essas roupas magníficas que fazem qualquer bailarina se sentir uma linda princesa, fada, camponesa, habitante fantástica da floresta ou o que quer que seja.

Continuar lendo

Trailer de Cinderela (2015)

Post rapidinho só pra contar pra vocês que o trailer (mais lindo do mundo) do filme (mais lindo do mundo) da história (mais linda do mundo) já saiu. ❤ Olhem só essa coisa linda! Tem a Lily James como Cinderela, Cate Blanchett como a Madrasta, Helena Bonham Carter como a Fada Madrinha e Robb Stark… Opa, Richard Madden como o Príncipe Encantado. Eu já vi umas oitocentas vezes e não me canso!

Olhem só:

Gostou? Pois é. Estamos todas muito (MUITO) ansiosas!

Alícia

O folclore brasileiro e a lenda do Boto Cor-de-Rosa

Captura de Tela 2014-07-29 às 12.05.38

O termo folclore veio do inglês folk, que significa povo, e lore, que significa cultura. Segundo o livro infantil Mitos – O Folclore do Mestre André, de Marcelo Xavier, o folclore é considerado um conjunto de coisas que as pessoas sabem, sem saber exatamente quem as ensinou. São normalmente histórias e superstições passadas de geração para geração, contadas oralmente. Como as pessoas de muito antigamente não conseguiam explicar alguns fenômenos da natureza devido a falta de conhecimento, diziam que tais acontecimentos eram obras de criaturas fantásticas que habitavam o mundo.

Para conhecermos uma pessoa, precisamos saber o que ela sente, o que gosta ou não gosta, o que pensa, o que sabe. Não é verdade? Pois então: o povo é como se fosse uma pessoa. Para conhecê-lo melhor, precisamos conhecer o seu folclore.

Mitos – O Folclore do Mestre André, de Marcelo Xavier

Tendo conhecido um pouquinho do que é o folclore, vou contar para vocês uma lenda que me marcou muito na infância! A lenda do Boto Cor-de-Rosa.

Continuar lendo

Elie Saab

Captura de Tela 2014-07-24 às 13.32.38

Sabe a Fada Madrinha da Cinderela? Acho que ela existe e está presa no corpo do estilista libanês Elie Saab. Desde que vi pela primeira vez uma peça sua, tive a sensação de que aquela roupa cairia perfeitamente bem em uma princesa ou fada de qualquer conto de fadas que seja. Acho que não há modelo que não se sinta maravilhosa usando uma de suas criações!

Continuar lendo

Por Trás de Alice no País das Maravilhas

Alice LiddellMuitos não sabem, mas realmente existiu uma Alice cujo sobrenome era Liddell. A Alice de carne e osso era extremamente próxima a um homem que se chamava Charles Dodgson, futuramente conhecido como Lewis Carroll, que durante um passeio de barco pelo rio Tâmisa, imortalizou a pequena Alice numa das histórias mais famosas do mundo. A obra de Lewis Carroll consegue captar dois públicos em uma única história: o público infantil e o público adulto. Nada mais é que uma mistura de personagens reais de sua própria vida com as fantasias surreais do País das Maravilhas, resultando numa narrativa inteligente com elementos significativos que revelam a lógica do absurdo.

A grande paixão de Carroll sempre foi a matemática e, como um grande amante da lógica, encantava as crianças com jogos que ele mesmo inventava. A fotografia mal havia chegado naqueles tempos e Lewis já a tinha como hobby, fotografando diversas crianças. Chegou até a fotografar a própria Alice em trajes de cigana (foto acima).

Continuar lendo

Centauros

Os centauros (do grego Κένταυρος, Kentauros, “matador de touros”, e do latim Centaurus) são seres mitológicos com dorso e cabeça de ser humano e corpo e pernas de cavalo. Apesar de não serem muito mencionados, os centauros do sexo feminino eram chamados de Kentaurides ou Centaurettes (e esse último parece nome de líder de torcida).

De acordo com a mitologia grega, os centauros viviam pelas montanhas de Tessália e eram divididos em duas famílias:

  • os filhos de  Íxion e Nefele, aqueles que eram indisciplinados, comiam carne crua e “simbolizavam a força bruta e cega”. O mais conhecido dessa classe é Nesso, morto por Hércules por tentar violentar sua mulher, Djanira (quedelhe a Meg gente).
  • e os filhos de Filira e Cronos, que representavam justamente o contrário dos outros, “a força aliada à bondade, a serviço dos bons combates.” Dessa classe, o mais conhecido foi Quíron, por sua inteligência, bondade e seus conhecimentos sobre a medicina.

Num dado momento da história, Hércules acabou por levá-los à quase-extinção.

Mas, mitologias à parte, muita gente já foi cativada por esses seres sem nem mesmo saber de sua “origem”, pois eles já apareceram em obras de literatura, filmes e desenhos.

Continuar lendo