A Balada de Mulan

Uns tempos atrás eu estava bobeando por aí, navegando pela internet. Nesse caso específico, procurando imagens do Mulan, da Disney (CARA! Me diz: quem não ama Mulan?). Eis, então, que eu me surpreendo ao descobrir que Mulan é, de fato, uma personagem de um antigo poema chinês, chamado A Balada de Mulan.

O poema, escrito no século VII – período da dinastia Tang – e composto por uma coleção de cantos, conta a história que já conhecemos: uma mulher chinesa que se disfarça de homem para se unir ao exército. Mas, nem por isso, o prazer de lê-lo é menor.

Originalmente, essa coleção de contos se perdeu, e a versão que estamos postando aqui é uma versão posterior, que está inclusa numa antologia de poemas compilados por Guo Maoqian.

“Suspiro após suspiro,
Mulan tece diante de sua porta.

Ninguém pode ouvir o som do tear,
apenas os suspiros da pobre menina.

Pergunte-a quem está em seu coração,
ou quem está em sua mente.

Ninguém está em seu coração,
e ninguém está em sua mente.

Ela viu os rascunhos militares ontem à noite,
Khan está convocando muitos soldados.

Uma dúzia de listas rascunhadas,
cada uma com o nome de seu pai.

O pai não tem um filho crescido,
Mulan não tem irmão mais velho.

Ela decide adquirir um cavalo e sela,
e alistar-se em lugar de seu pai.

No mercado do Leste, ela compra um cavalo,
no mercado d’Oeste, uma sela.

No mercado do Norte, ela compra um freio,
e, no mercado do Sul, um longo chicote.

À alvorada, ela se despede de seu pai e de sua mãe,
ao anoitecer, ela acampa às margens do Rio Amarelo.

Ela não podia ouvir os pais chamando pela filha,
apenas as águas do rio fluindo.

À alvorada, ela deixa o Rio Amarelo,
ao anoitecer, ela chega à Montanha Negra.

Ela não podia ouvir os pais chamando pela filha,
apenas os cavalos selvagens na vizinhança do Monte Yan.

Viajando dez mil milhas ao encontro da batalha,
passando montanhas e serras como se voando.

Ventos amargos carregam os sons do sino do vigia,
uma luz pálida brilha em sua armadura de ferro.

Generais morreram em uma centena de batalhas,
os soldados mais fortes retornaram após dez anos.

Eles retornaram para encontrar o imperador,
o Filho do Céu sentado no palácio imperial.

Ele recordou seus méritos em doze pergaminhos,
e concedeu centenas de milhares de recompensas.

O Khan pergunta a Mulan o que ela deseja,
um título de grande ministro não tem utilidade para Mulan.

Ela pede uma montaria rápida para levá-la a milhares de milhas,
e trazer a filha de volta para casa.

Quando pai e mãe ouvem sobre sua chegada,
eles se apoiam até o portão da cidade.

Quando a irmã mais velha ouve sobre sua chegada,
ela se adorna e a espera em sua porta.

Quando seu irmão mais novo houve sobre sua chegada,
ele afia a faca e prepara o porco e a ovelha.

“Abram a porta de meu quarto ao Leste, eu sento no sofá de meu quarto ao Oeste.
Removo meu uniforme de guerra, e visto minhas roupas dos velhos tempos.”

De frente para a janela, ela prende seus cabelos macios como nuvem,
no espelho, ela põe flores amarelas.

No portão, ela encontra seus camaradas,
eles ficaram todos surpresos.

Lutando juntos por doze anos,
eles jamais suspeitaram que Mulan fosse mulher.

Lebres macho gostam de chutar e pisar,
lebres fêmeas têm olhos enevoados e acetinados.

Mas se as lebres correm lado a lado,
quem pode dizer qual é ele ou ela?”

(Fonte)

Afterall, não se sabe se Mulan foi uma pessoa real ou somente uma personagem fictícia, já que não existem evidências de que a balada foi baseada em algum fato histórico. Então, por que não pensar que sim, ela existiu, e ainda fez alguma diferença em seu período de vida? ♥

Laís

Anúncios

5 comentários sobre “A Balada de Mulan

  1. E mais uma vez não me arrependo de deixar tudo do meu dia para trás só para ter um tempinho para o FTale!! Que amor! Não fazia a menor ideia! Adoro saber a verdade por trás das istórias da Disney e.e sempre há uma teoria da conspiração para o Disney Channel :v
    Minhas irmãs vão adorar saber disso :3 Obrigada!!
    Kisu no Chokoreeto! ( beijos de chocolate )

    • Haha, a gente acaba se surpreendendo afu aqui, também! Que bom que está acompanhando, Sra! (Apenas lembrei do meme da “senhora”, vou chorar aksdjlksajdljldjask)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s